Login

Register

Login

Register

Widget Image

Entenda o comuniquês dos veículos impressos

veículos impressos

O jargão das redações de veículos impressos como jornais e revistas quase sempre é inacessível a quem não tem intimidade com tal ambiente. O que não deixa de ser curioso: o jornalista, a quem cabe traduzir para o leitor a eventual linguagem técnica de seus entrevistados, também possui o seu próprio código linguístico. De qualquer forma, dominar o “comuniquês” vai facilitar sua compreensão da atividade jornalística e melhorar suas relações com os veículos e seus representantes – produtores, repórteres e editores.

Alguns exemplos do glossário de jornalismo impresso

veículos impressosAbertura – também conhecida por olho ou lead, corresponde ao parágrafo inicial, que sintetiza a notícia, destacando suas principais informações.

Barriga – é a notícia publicada como verdadeira e que depois se revela falsa.

Box – parte da reportagem cercada por um traçado fino – chamado fio – ou inserida em um quadrilátero colorido ou reticulado (preenchido com uma determinada porcentagem de cor – por exemplo, 50% do preto, que indica uma tonalidade cinza), funcionando como um complemento do texto principal.

Calhau – é um anúncio do próprio veículo para preencher eventuais espaços em branco nas páginas.

Capitular –refere-se a um tipo de letra destacada, usada no início das composições, em tamanho superior ao dos tipos empregados no corpo do texto.

Chamada – estampada na capa do jornal ou da revista, consiste no resumo de uma notícia, que remete à seção ou página em que ela está publicada na íntegra.

Coluna – são as divisões, no sentido vertical, das páginas impressas. Cada veículo tem seu próprio planejamento gráfico, que define a quantidade de colunas por página – cujo número oscila, em geral, entre cinco e oito.

Copidesque – profissional cuja função é corrigir e melhorar os textos dos repórteres, reescrevendo-os, se for o caso.

Corpo – tamanho dos tipos de letras usadas na composição de textos e títulos.

Diagramação – é a arte de ordenar corretamente o material gráfico (imagens, fios, cores, ilustrações etc) e os textos, combinando-os de forma harmônica e agradável à leitura.

veículos impressos

Repórteres e fotógrafos cumprindo uma pauta

Editor – é o profissional responsável por uma editoria ou seção (política, mundo, polícia, esportes etc). O editor coordena o trabalho de produtores, repórteres, copidesques, fotógrafos e diagramadores na confecção das páginas e, em geral, elabora títulos, olhos, legendas e demais elementos das matérias.

Editoria – cada uma das seções do jornal ou revista.

Fechamento – também conhecido como baixamento, é o ato de acomodar e finalizar as matérias nas páginas, diagramando o espaço disponível, titulando as matérias, legendando as fotos e ilustrações.

Foca – apelido dado ao repórter iniciante.

Fontes – são as pessoas que fornecem informações ao jornalista. Não é um informante permanente, mas alguém que possui dados consistentes sobre uma matéria específica. As fontes são sempre muitas e variadas – e são sempre preservadas pelo jornalista, que não revela sua identidade.

Fonte – consiste nos caracteres alfabéticos, sinais de pontuação e números que compõe um tipo de letra.

Frila – do inglês, free lancer, designa o jornalista que realiza trabalho avulso e, também, a própria tarefa.

Furo – é a notícia exclusiva, publicada por um só veiculo.

Legenda – pequeno texto que acompanha uma ilustração ou foto.

Manchete – denominação dada ao principal título da capa e o de cada editoria.

Matéria –são os textos, títulos e ilustrações publicados sobre um mesmo assunto.

Off – do inglês, off the record, refere-se à informação não gravada, fornecida pela fonte que exige o anonimato.

Pauta – a ideia, sugestão e, às vezes, o enfoque para a produção da matéria.

Release – do inglês, press release, é o nome dado ao texto distribuído pelas assessorias de imprensa de empresas, instituições públicas, órgãos não-governamentais e personalidades.

Suíte – designa a repercussão ou continuação de uma matéria nas edições posteriores. O glossário de “comuniquês” é amplo. Num próximo momento, vamos abordar os termos mais utilizados por profissionais da mídia eletrônica – rádio e TV.

Compartilhar