Widget Image
SIGA-NOS

Quando atacar?

quando atacar

Antes de responder à pergunta: quando atacar? O candidato deve responder uma outra pergunta: Devo atacar?

A regra básica é simples:

Se você não precisa recorrer à campanha negativa para disputar a eleição com boas chances de vencê-la não ataque seu(s) adversário(s).

A campanha negativa sempre envolve riscos para quem a usa. Se, entretanto, seu adversário der motivos justificados para ser atacado, e você sentir que é necessário abalar sua candidatura para poder vencer, então, adotando as cautelas necessárias, ataque, mas ataque de maneira contundente. Se tiver que fazê-lo, faça-o bem.

quando atacarEm primeiro lugar, avalie muito criteriosamente se você tem documentos confiáveis para respaldar seu ataque.

Em segundo, certifique-se de que a acusação que você fará é relevante para o cargo em disputa.

Em terceiro, evite fazer ataques pessoais que atinjam a vida privada do adversário ou a membros de sua família. Restrinja os ataques ao desempenho em funções públicas, às suas posições políticas, suas propostas de governo, e, se for o caso, à sua desqualificação para o cargo que disputa.

Nos casos em que o adversário esteve envolvido em escândalos fartamente noticiados na imprensa, ou nos casos em que esteja sendo processado, ou tenha sido condenado, por atos ilegais praticados, o ataque está legitimado.

Quem disputa um cargo público deve explicações à opinião pública. Não pode reivindicar privacidade para seus atos políticos, administrativos e até pessoais, que, por sua natureza, lancem justificadas dúvidas sobre sua qualificação para a função.