Login

Register

Login

Register

Widget Image
InícioA Técnica e a Prática

A campanha negativa (propaganda política com intuito de desqualificar pessoal, profissional ou politicamente o adversário) tem-se revelado uma arma de campanha muito poderosa, mas cujo uso envolve riscos elevados. O mau uso desta arma volta-se sempre contra quem a utilizou.

A hegemonia da televisão, como principal meio de comunicação entre candidatos e eleitores, trouxe profundas mudanças na forma de fazer política. Estas mudanças ocorreram em todos os países onde a política, e particularmente as campanhas eleitorais, passaram a usar a

Como ocorre com o lançamento da candidatura, a posse é um evento de um só dia, mas que se projeta sobre o futuro imediato. Ou é bem aproveitado, ou perde-se para sempre a oportunidade. Há posses para todos os gostos.

Assim como a montagem da campanha demandou a construção de uma organização complexa e custosa, especialmente para disputar a eleição, a liquidação da campanha também demandará tempo, trabalho e custos. Se você venceu, tudo é mais fácil, ainda que necessariamente

É claro que o candidato derrotado terá maiores dificuldades para fazer pesquisa que o vencedor. Terá menor motivação, verá menos utilidade, e dificilmente contará com os recursos necessários. Assim mesmo, se tiver a chance, deve fazer. Já insistimos que o

Na política não se deixa espaço vazio nem tempo ocioso. O legislador eleito também não pode perder tempo. No período de tempo entre a eleição e a sua posse há muitas providências a serem tomadas para que possa dar início

A pesquisa política vem ocupando uma posição de destaque cada vez maior nas campanhas eleitorais. Candidatos, empresas, associações e sobretudo veículos de comunicação social, contratam pesquisas de institutos especializados e as divulgam. A opinião pública é então bombardeada com novas

Há muita controvérsia sobre o verdadeiro poder e impacto das pesquisas de fim de campanha (últimos 10 dias). Existe um sentimento intuitivo de que elas são importantes, a julgar pelo uso que os candidatos fazem delas, neste período. Quem está

Não sendo possível contatar todos os membros do segmento, o candidato deve encontrar-se pessoalmente com indivíduos daquele segmento e suas lideranças (quando houver). A razão para esta seletividade é que: o segmento pode sentir-se representado pelos membros que se encontraram

As pesquisas, nos seus mais diversos modelos, tais como pesquisa-diagnóstico, pesquisa qualitativa, entre outras, são instrumentos preciosos que candidatos e estrategistas de campanha possuem para enfrentar uma disputa eleitoral. Contudo, em se tratando de pesquisas de intenção de voto, é necessário