Login

Register

Login

Register

Widget Image
InícioA Técnica e a Prática (Page 6)

A postura rigorosamente oposta à da supervisão é a tentativa de administrar os detalhes. Este é o caminho por onde muitos dos novos administradores começam a sua jornada no governo. Agem assim porque estão compreensivelmente inseguros, com muita hesitação para

Na última semana da campanha, o foco se concentra de maneira absoluta na pessoa dos candidatos. O que tinha a se dizer sobre programas já foi dito, o que se tinha a mostrar sobre apoios já foi mostrado, o que

Comerciais de humor são difíceis de fazer, mas, quando bem feitos, têm grande impacto e são muito eficientes na comunicação da mensagem. Isto ocorre porque, em meio à seriedade que envolve a disputa política, a propaganda com humor destaca-se das

O comercial Elvis foi realizado em 1992, por Russ Feingold, candidato ao Senado dos EUA pelo estado de Wisconsin. A peça era insólita e inusitada e tinha como objetivo auto imunizar-se contra ataques futuros. Não se tratava de uma imunização

O formato “lama” para comerciais é usado fartamente nos EUA, desde a década de 80. O comercial que será apresentado é particularmente interessante porque, ao usar o conhecido expediente de “jogar lama”, patrocina uma estratégia própria, ao estilo terceira via.

Enquanto as ações dos lobistas sobre o Poder Legislativo são predominantemente abertas – pelo menos ao conhecimento dos que frequentam tais casas -, as técnicas de ação sobre o Executivo são menos visíveis. Além disso, estas tendem a ser constantes. Aberto o

O princípio subjacente desse cenário é o da publicidade e do livre acesso do cidadão a seu representante. O político comporta-se de maneira a corresponder esta expectativa. Seu gabinete está aberto para receber cidadãos e ele busca o contato com

Nos dois últimos artigos, vimos que os lobbies surgiram como resultado da incapacidade do tradicional modelo de representação geográfica na defesa dos interesses funcionais e setoriais originados pela moderna sociedade urbana e industrial. São estruturas que articulam vantagens comuns a um determinado

Numa sociedade assim, os valores perdem a referência territorial em troca da funcional, originada pela intensa divisão do trabalho e pela especialização. Os interesses então se articulam em função da posição que os indivíduos ocupam na atividade econômica, independentemente do

A cultura política brasileira revela-se também ambígua em relação a tais grupos. O julgamento de valor sobre eles depende do grau de popularidade da causa que defendem – e não da sua função no sistema de poder. Se a motivação