Login

Register

Login

Register

Widget Image
InícioBlogs e Artigos

No plano dos significados, os eleitores brasileiros, ao elegerem um presidente da República, não escolhem um administrador, e sim um líder político. Não se escolhe um executivo testado e confirmado como competente para as funções. Escolhe-se alguém que se impõe

Há um nó na gestão pública no Brasil, hoje. Sim, e daqueles que ninguém desata! Neste tempo de campanhas eleitorais, reaparece o tema - já presente, aliás, em discursos célebres de Joaquim Nabuco e Rui Barbosa. Hoje ele volta como crítica

Mais uma vez o Brasil “dá de cara” com a parede de sua estrutura patrimonial a bloquear o avanço para a prosperidade prometida ao gigante adormecido. Mais uma vez repetimos nosso periódico retorno à situação em que nos encontrávamos antes.

Da análise até agora feita sobre a evolução política do Brasil, a partir do descobrimento, foi possível ilustrar a abrangência do paradigma estrutural do estado hegemônico e sua posição de tutela e comando sobre todo o sistema social. Desta análise

  Poucas expressões ilustram com igual força a esperança do cidadão comum na Justiça para protege-lo da arbitrariedade. Sob a égide dessas esperanças o Poder Judiciário adquiriu uma autoridade moral e uma responsabilidade única na edificação do estado de direito. O judiciário

  “Depois do naufrágio, Gulliver com muito esforço consegue chegar à praia. Atira-se ao chão e adormece profundamente.  Ao acordar não consegue se mover. Estava amarrado ao chão dos pés à cabeça, inclusive pelos cabelos” ‘Viagens de Gulliver’, Jonathan Swift, 1726 Mais recentemente, quando penso no Brasil

Uma vez, há vários anos atrás, dirigi uma campanha numa cidade do interior do Rio Grande do Sul, quando sem esperar me deparei com uma lição de política que surgiu espontaneamente do contato do candidato com alguns eleitores. Meu candidato

Vivemos uma crise multifacetada. Ela é econômica, política, social jurídica, cultural, ideológica e histórica. Mais grave que os aspectos econômicos, sociológicos ou jurídicos da crise, contudo é o seu agravamento político, resultante dela. Estamos num rumo perigoso. No Brasil tudo está

A situação política atual, após o julgamento em 22 de março no STF, revelou o desdobramento lógico da disposição de mudar a decisão do plenário sobre a prisão após decisão condenatória de segunda instância. Não que o STF estivesse proibido

Termos como carisma popularidade e desempenho muitas vezes são tratados como sinônimos de legitimidade, conceito central da teoria da política. Legitimidade conota a ideia de correção, justiça, obrigação moral que são internalizadas pelos indivíduos, isto é, incorporados à sua consciência