Login

Register

Login

Register

Widget Image
InícioEstratégia e Planejamento (Page 3)

Em volta do político ninguém brilha. Todo brilho parte dele e volta para ele. Esta é a regra do jogo que vale para todos os políticos, independentemente de partido. Não é apenas o político quem provoca este estado de luminescência

A tentativa de reeleição, como se sabe, é sempre problemática. As eleições, de uma maneira geral, tendem a ser vistas pela maioria dos eleitores como uma mobilização de esperanças, como a oportunidade ideal para obter novas conquistas e vantagens, como

Toda campanha gira em torno de alguns temas centrais. Não é possível atribuir igual importância a todas as matérias que dizem respeito ao cargo em disputa. Se tal ocorresse, a quantidade e variedade de informações seriam de tal ordem que

O marketing político nasceu do marketing comercial, mas logo dele se diferenciou. Grande parte dos erros políticos de campanha provêm da insistência em desconhecer estas diferenças. A linguagem corrente, usada em campanhas eleitorais, é uma evidência da origem comercial do marketing

Não há regra mais importante na comunicação política do que a clareza. A política depende do falar: discursar, argumentar, conversar. Não basta, entretanto, usar da palavra para o candidato dizer o que quer da forma que bem entender. Se ele

As duas mais importantes transformações verificadas nas campanhas eleitorais no século XX e XXI foram a inclusão da pesquisa política no seu núcleo central de estratégia e decisão e a adoção da internet, em especial o uso das redes sociais

No jogo da política, por mais pacífico e sensato que você seja sempre chega o momento do conflito, a ocasião em que você vai ter que “entrar numa briga”. A conhecida frase de Oscar Wilde, “um homem nunca será julgado

O nome é uma marca pessoal que tem sua origem na família. Mudá-lo, ainda mais por razões políticas, não é bem visto. Cheira a oportunismo, ambição, desrespeito para com seus familiares. Por outro lado, há nomes que verdadeiramente complicam uma

Poucas palavras possuem um uso mais universal e inconsequente do que amigo. Empregamos o termo para designar as mais variadas relações pessoais. Chamamos de amigo aquele que já nos forneceu prova de sacrifício pessoal por estima, como nomeamos da mesma forma quem acabamos

É uma batalha perdida por antecipação. Nas eleições, os sentimentos costumam ser mais fortes que a razão. Em abstrato, uma campanha eleitoral seria uma disputa racional. Candidatos racionais propondo seus melhores projetos, e eleitores racionais avaliando, comparando e escolhendo aquele candidato que apresentou a