Login

Register

Login

Register

Widget Image
InícioPosts Tagged "A Cabeça do Eleitor"

Há muita controvérsia sobre o verdadeiro poder e impacto das pesquisas de fim de campanha (últimos 10 dias). Existe um sentimento intuitivo de que elas são importantes, a julgar pelo uso que os candidatos fazem delas, neste período. Quem está

Esta é a situação em que você não é o autor da “campanha negativa” e sim a sua vítima. Como regra geral, o candidato deve reagir a um fato desfavorável da seguinte forma: Ignorando-o Minimizando-o Dando uma explicação documentada que liquide

Antes de responder à pergunta: quando atacar? O candidato deve responder uma outra pergunta: Devo atacar? A regra básica é simples: Se você não precisa recorrer à campanha negativa para disputar a eleição com boas chances de vencê-la não ataque

É humano. Todos fazem declarações infelizes em algum momento. A maioria delas não chama muita atenção, é logo esquecida, e não causa maior prejuízo. Algumas, entretanto são letais. Acompanham o candidato como uma sombra pelo resto de sua carreira política.

Se não se deve subestimar a inteligência do eleitor, não se deve também cometer o erro oposto, isto é, nunca superestime a quantidade de conhecimento e informação que ele possui. Este território por mapear (a cabeça do eleitor) possui muito pouca informação,

Não sendo possível contatar todos os membros do segmento, o candidato deve encontrar-se pessoalmente com indivíduos daquele segmento e suas lideranças (quando houver). A razão para esta seletividade é que: o segmento pode sentir-se representado pelos membros que se encontraram

A diferença entre o contato de alta intensidade com o eleitor do de baixa intensidade, é a sua individualização. Nos contatos de alta intensidade estabelece-se uma relação pessoal e individualizada entre o eleitor e o candidato, ainda que breve e

O recurso mais precioso e mais escasso que uma campanha administra é o tempo do candidato. Este é um recurso absolutamente inelástico. Do início da campanha até a eleição, o candidato disporá de um número “x” de horas, dias, semanas, meses,

Os processos mentais, mediante os quais o eleitor evolui da indefinição até a decisão do voto, têm confundido estudiosos e políticos ao longo do tempo. Sabemos, com certeza, que o nexo emocional entre a mensagem do candidato e as prioridades

A política não é a principal prioridade na vida do eleitor. Como conseqüência, o acompanhamento que o eleitor médio faz da política e das eleições, é superficial, inconstante e irregular. Cabe ao candidato opor à esta inconstância e superficialidade um